Número total de visualizações de página

domingo, 4 de setembro de 2011

Projeto de pesquisa: As raizes angolanas da capoeira

Salve amigos(as) capoeiristas

 O projeto que agora apresentamos é um trabalho de pesquisa que está sendo desenvolvido pelo Historiador da Universidade de Essex, Matthias Assunção. Cabe lembrar que o renomado pesquisador é autor do Livro: Capoeira the history of an afro-brazilian martial art, uma das obras mais importantes sobre a história da capoeira. 

O projeto de pesquisa que tem a duração de três anos teve início em 2010 e consta de uma séria de trabalhos de campo a realizar no sudoeste de Angola. Faz parte da equipe um conjunto de profissionais do meio académico em que se inclui uma etnomusicóloga, uma cineasta e o Mestre Cobra Mansa.

Os objetivos embora pareçam pertinentes como podem ver abaixo, são um pouco ambíguos e imprecisos, dando mesmo a entender que pretende-se achar as verdadeiras "raízes da capoeira" que segundo sugere a pesquisa encontra-se em Angola. A parte da estranheza que possa causar, penso que seria interessante para a comunidade académica que estuda o tema e para a comunidade capoeirística sobretudo, saber que resultados foram obtidos até o presente momento e o que deles se pode dizer. Sabemos que parte dos resultados foram divulgados por Matthias Assunção no evento " Movement for change" organizado pelo mestre Carlão em Londres em julho desse ano. 

 

Objetivo

O projeto, apoiado pelo AHRC britânico, explora os vínculos entre a capoeira, arte marcial afro-brasileira, e tradições angolanas ainda praticadas hoje, para avaliar o grau de continuidades, empréstimos, mas também rupturas, mudanças e re-invenções que levaram á formação da capoeira no Brasil. Procura entender o processo através do qual tradições africanas de combate foram combinadas no Brasil, desenvolvendo uma arte nova e original. O projeto pesquisa várias tradições em Angola, região sempre identificada com as raízes da capoeira. A primeira fase já documentou vários jogos de combate angolanos, que usam golpes de pés e de mãos, paus e outras armas, recursos também presentes na capoeira do tempo da escravidão. Além disso, iniciou o estudo da música, dos cantos, das danças e dos rituais que acompanham esses jogos em vários povoados e diferentes grupos étnicos de pastores do sudoeste angolano.

Pessoas

O trabalho é realizado por um grupo de pesquisa interdisciplinar. Participam da pesquisa de campo o historiador Dr Matthias Röhrig Assunção, especialista da história da capoeira, professor da Universidade de Essex  (Inglaterra) e investigador principal do projeto; o mestre de Capoeira Angola Cobra Mansa, da Fundação Internacional de Capoeira Angola (FICA) com núcleos de capoeira no Brasil, Estados Unidos, Europa e Moçambique; a etnomusicóloga Christine Dettmann, com doutorado sobre músicos brasileiros radiados em Lisboa, e o cineasta namibiano Richard Pakleppa, que já realizou vários documentários em Angola. O trabalho etnográfico será complementado por pesquisa em arquivos angolanos e portugueses, liderado pela Dra Mariana Candido (Universidade de Princeton, Estados Unidos).

Publicações

Um dos resultados mais imediatos é um documentário, a ser distribuido em forma de DVD, e possivelmente  transmitido em canais de televisão no Brasil, Angola e Inglaterra, além de outros países (por volta de dezembro de 2011). O documentário será complementado por artigos em revistas acadêmicas e publicações de grande circulação. Além disso, o projeto procura estabelecer parcerias com instituições angolanas e brasileiras na área de educação e cultura, para que os resultados do projeto tenham maior impacto social e sejam acessiveis ao grande público e a futuros pesquisadores.

Mais informações juntoa  página: http://www.essex.ac.uk/history/research/angolan_roots/translation.aspx

Sem comentários:

Mensagens populares